sábado, 27 de outubro de 2007

Símbolos nos escudos de times da Série A do futebol italiano

Alguns times italianos da Serie A têm, em seus distintivos, curiosos desenhos ou símbolos. Aproveitando idéias de alguns leitores, vamos às informações.

* * *

ATALANTA

O perfil no escudo dos Nerazzurri, apelido do time, é a própria Atalanta, figura da mitologia grega protegida de Artêmis e exímia atleta e caçadora.

Conta a lenda que quando Atalanta nasceu, seu pai Íaso, que só queria filhos do sexo masculino, a abandonou no Monte Pártenon, onde foi alimentada por uma ursa e recolhida por caçadores, que a criaram. Assim, ela recebeu uma educação viril e jurou resistir às tentações do amor. Participava de competições de lutas com homens, e sempre ganhava.

Íaso, que com a fama de Atalanta, reconheceu a filha, quis dar-lhe um marido a fim de garantir a descendência. Atalanta, depois de ter recusado esta possibilidade durante muito tempo, acabou por decidir que só aceitaria como marido alguém que a vencesse na corrida. E aqueles que falhassem na prova seriam imediatamente mortos. Este foi o destino de grande número de pretendentes.

Mas com a ajuda de Afrodite, Hipórnenes ganhou a corrida. O casal encontrou-se pela primeira vez num templo de Zeus, de onde surgiu o filho Partenopeu. Irritado com essa heresia, Zeus transformou Atalanta e Hipórnenes em leões e garantiu que Partenopeu morreria numa guerra, o que de fato aconteceu em Tebas.

* * *

CAGLIARI

Dentro do escudo do Cagliari destacam-se quatro cabeças negras, algo bastante curioso e incomum no futebol: além do Cagliari, apenas três clubes franceses profissionais, o Bastia, o Ajaccio e seu rival da mesma cidade, o Gazélec Ajaccio, têm essas figuras em seus escudos.)

E isso não é uma simples coincidência. A ilha da Sardenha, onde fica Cagliari, e a ilha da Córsega (onde ficam Ajaccio e Bastia) são separadas pelo estreito de Bonifácio, ao norte do Mar Adriático.

A cabeça negra, que também aparece na bandeira sarda, é a cabeça de um mouro, povo berbere que conquistou a Península Ibérica vindo do norte da África. A origem desse símbolo é aragonesa, mas o porquê dela aparecer nas armas sardas e corsas (e aparecem desde 1370) não é consenso.

* * *

CATANIA

O escudo dos Rossazzurri repete o que há no brasão da cidade de Catânia: um elefante, por inspiração da obra u Liotru ou Fontana dell'Elefante (veja abaixo), um obelisco com fonte construído em 1736 por Giovanni Battista Vaccarini e acabou tornando-se o principal símbolo da cidade.

O elefante homenageia "Annone", elefante branco mascote do papa Leão X, oferecido na ocasião da sua entronação, pelo rei Dom Manuel I. Já o nome Liotru é uma corruptela de Eliodoro, religioso de Catânia morto sob a acusação de necromancia e posteriormente dado como inocente.

* * *

EMPOLI

A construção que toma conta de praticamente todo o distintivo do Empoli, time da cidade homônima localizada no centro-norte italiano é a Collegiata di Sant'Andrea, que existe no centro de Empoli desde o século 5, como relatam textos escritos nos anos 1000.


Depois de ser destruída por razões desconhecidas, ela foi reformada no século 11 e novamente reformada no início do século12 com pedras verde-azuladas, ao estilo da catedral de São Miniato, em Florença.

* * *

FIORENTINA

A flor no escudo da Fiorentina é uma flor-de-lis, que é o principal símbolo de Florença desde o século 14.

* * *

GENOA

A figura no escudo do Genoa é um grifo, animal mitológico com corpo de leão e a cabeça e as asas de uma águia. Na Antiguidade, era considerada protetor dos céus e guardião de tudo que era divino. Por isso, dois grifos dourados estão colocados no brasão da cidade de Gênova, o que se repete no escudo do time, mas com apenas um grifo e sobre ele, a Cruz de São Jorge, outro importante símbolo genovês.

* * *

JUVENTUS

Na parte de baixo do escudo, há um touro. Claro que ele faz referência ao nome da cidade sede da Juve, Turim, no norte da Itália. No escudo do Torino (rival da Vecchia Signora), o touro aparece em maior destaque.

Mas por qual razão Turim se chama Turim? O nome vem de Tau, palavra celta que significa “Montanha”. Quando Roma criou na região um acampamento militar, em 30 a.C., nomeou-o Castra Taurinorum, por causa dos Alpes. Daí para Torino (o nome da cidade em italiano) foi um pulo etimológico.

* * *

LAZIO

As cores do time relembram a Grécia, pelo clube ter surgido poliesportivo. Segundo os fundadores, nada melhor do que uma homenagem aos gregos, inventores das Olimpíadas.


A águia foi proposta de Luigi Bigiarelli, um dos primeiros dirigentes do time romano, como forma homenagear o Império Romano, que sempre levava, à frente de suas legiões, um símbolo em desenho de águia (o “Aquila”).

* * *

PALERMO

Um dos apelidos do Palermo, além de Rosanero, é Aquile (Águias). Isso se deve à águia que ornamenta o escudo do time. A ave está no brasão da cidade, representando a Águia Coroada do Império Normando, do qual Palermo foi capital durante o reinado de Frederico II da Germânia.

* * *

ROMA

Talvez o mais óbvio de todos. É uma representação da loba amamentando os irmãos Remo e Rômulo, na história lendária que conta o surgimento da cidade de Roma.

Na lenda, os dois irmãos (filhos do deus Marte com a princesa de Alba Longa, Rhea Silvia) foram jogados no rio Tibre assim que nasceram pelo seu tio Amúlio, sendo posteriormente salvos por uma loba, que os criou até eles ficarem adultos e se vingarem de Amúlio, matando-o. Romulo, tempos depois, matou seu irmão Remo e fundou aquela que viria a ser a capital italiana.

* * *

SAMPDORIA

Como é visto no meu livro, FUTEBOL É UMA CAIXINHA DE SUSPRESAS, no centro do escudo da Sampdoria, time sedidado em Gênova, aparece uma cabeça de cor preta com cachimbo na boca. A nós, brasileiros, lembra o saci-pererê. De quem seria este perfil?

Na verdade, é o perfil de um típico pescador genovês, estilizado, com barba, chapeuzinho tradicional, cachimbo e cabelos esvoaçantes. No dialeto genovês, essa figura é conhecida como baciccia.

* * *

SIENA

Duas coisas bastante curiosas são vistas no escudo do Siena, apelidados Bianconeri: a palavra “Robur”e um animal parecido com um lobo.


Robur é o nome que a seção futebolística do clube recebeu quando, em 1908, a Società Studio e Divertimento (nome do Siena quando ele foi fundado) criou um departamento exclusivo para o esporte, já que o clube era apenas de pedestrianismo, halterofilismo e ciclismo. Robur significa “obstinação”.


Já o animal é mesmo um lobo. Na verdade, uma loba. Sim, tudo a ver com Roma. A cidade, que realmente foi fundada pelo imperador romano Otávio Augusto, tem uma lenda sobre o seu surgimento, que dá conta dela ter sido estabelecida por Senius, filho de Remo, o fundador de Roma. Por isso, a loba e os gêmeos também são símbolos de Siena.

* * *

TORINO

ver explicação em Juventus (acima).

4 comentários:

PHILIP ANDREY disse...

Muito Obrigado, Bindi!

Alexandre Giesbrecht disse...

E aqueles logos diferentes que alguns times italianos usaram nos anos 80?

Krug disse...

Olá Bindi,
Aproveitando o post do alexandre: nessa época (anos 80) a Juventus não chegou a usar um cavalo rampante (como o da Ferrari) como escudo, ou estou enganado?

naickson disse...

qual o mascote do napoli