terça-feira, 9 de outubro de 2007

O escudo e as cores do Bangu

Segundo seus fundadores, o Bangu Atlético Clube tem por meta se desenvolver em três setores: o social, o cultural e o esportivo.

E isso aparece no escudo do time, desenhado pelo estilista
português José Villas Boas (que trabalhava na Fábrica Têxtil Bangu, de onde surgiu o time), em 1904.

A
s letras B, A, C não são apenas desenhos, mas representam um objeto. O "B" é um pincenê, espécie de monóculo muito usado no início do século 20, representando o lado "intelectual" do clube. O "A" é um suporte para pintura de telas, mostrando o lado cultural e o "C" representa uma ferradura, desejando sorte nas atividades esportivas.

Escolheu-se o vermelho e branco por essas cores
serem uma homenagem a São Jorge, padroeiro da Inglaterra, terra de origem dos fundadores. Mas há outra versão, até mais aceita: as cores são as mesmas do Southampton F.C., para quem torciam os ingleses que criaram o Bangu Atlético Clube.

Depois de um ano da fundação, Villas Boas tornou-se presidente do clube e foi responsável pela primeira participação de um jogador de futebol negro, Francisco Carregal, filho de pai português e mãe brasileira, como podemos ver na foto abaixo.

O Bangu em 14 de maio de 1905, antes da vitória por 5 a 3 sobre o Fluminense. A partir da esquerda, fila de cima: José Villas Boas (presidente e criador do escudo), Frederick Jacques e João Ferrer (presidente honorário); fila do meio: César Bochialini, Francisco de Barros, John Stark, Dante Delocco e Justino Fortes; fila da frente: Segundo Maffeu, Thomas Hellowel, Francisco Carregal (o negro pioneiro), William Procter e James Hartley.
Foto: Grêmio Literário José Mauro de Vasconcelos
fonte: Bangu.net

3 comentários:

Arthur Virgílio disse...

O time da rima forte...

Gilson disse...

Não havia reparado nos detalhes das letras do nome do Bangu.

Alexandre Anibal disse...

O mais legal é o hino do Bangu...

Comércio fechado e Fla-Flu mencionados num hino é deveras interessantíssimo!