quinta-feira, 6 de setembro de 2007

Luciano Pavarotti

A morte de Luciano Pavarotti deixa imensa lacuna não só na música, mas no coração de quem ama a ópera e a música clássica, como é o meu caso.

Se aliarmos a isso um ingrediente memorial afetivo, como é também o meu caso (as últimas palavras de minha querida avó materna foram partes de Nessun Dorma, da ópera Turandot, de Puccini), a morte de Pavarotti representa mais, muito mais.

Recebi a notícia dele como se fosse a de um tio que eu não via há muito tempo, mas que sempre estava perto de mim em pensamento.

Com a morte de Pavarotti, parte das minhas memórias mais profundas vem à tona, da mesma forma que elas vem nesse vídeo.


2 comentários:

Dassler Marques disse...

Confesso que não tenho um cd dele. Sequer, sei o nome de uma música. Mas sempre admirei, de ouvir meu pai ouvir, dos 3 tenores durante a Copa de 94..

deixará saudades, FATO.

abraço bindão!

Alexandre Anibal (AA) disse...

Parabéns pela singela porém bela homenagem, Bindi.

Ele, de fato, fará muita falta. Muita falta mesmo.